Exigência de filiação deixa 3,2 milhões fora das primárias em Nova York - Open Primaries
Blog Background

Open Primaries in the News

Posted by John Fernandes on April 19, 2016 at 10:45 AM

estadao.jpg

Exigência de filiação deixa 3,2 milhões fora das primárias em Nova York

This article was written by Claudia Trevisan for Estadao.com.

Como os filhos de Trump, muitos nova­iorquinos se esqueceram do prazo, em outubro, para se registrar como republicanos ou democratas – outros se identificam como independents

Simpatizante de Bernie Sanders, o publicitário David Shin está entre os 3,2 milhões de eleitores de Nova York que não poderão ir às urnas na terça­feira para decidir quem deverá ser o candidato à presidência pelos dois partidos que dominam a política dos Estados Unidos.

Publicidade

Se o senador esquerdista não for o representante democrata, Shin pretende votar no republicano Donald Trump nas eleições gerais de novembro, em protesto contra um sistema que considera “quebrado”.

Shin tem 25 anos e é registrado como independente. Se quisesse participar das primárias, ele deveria ter mudado sua filiação para democrata ou republicano antes de 9 de outubro do ano passado. A data passou despercebida para muitos eleitores, entre os quais dois filhos de Trump – Ivanka e Eric –, que não poderão votar em seu pai na terça­feira. No total, 25% dos eleitores nova­iorquinos estarão excluídos do processo de escolha de candidatos presidenciais.

Nova York é um dos 11 Estados americanos que realizam primárias fechadas, nas quais só os registrados como eleitores de cada um dos dois partidos podem votar. Apesar de não terem uma filiação partidária, os que se declaram “independentes” estão sujeitos ao mesmo prazo aplicado aos que mudam de uma legenda para outra – aquele que se esgotou em outubro. Novos eleitores puderam se registrar até 25 de março.

O porcentual de americanos que se identificam como independentes cresceu de maneira consistente nos últimos dez anos e atingiu o recorde de 43% em 2015, segundo pesquisas do instituto Gallup. O porcentual é superior ao dos que se declaram democratas (30%) ou republicanos (26%).

“Esse é o segmento do eleitorado de Nova York que cresce mais rapidamente, especialmente entre os jovens”, disse ao Estado John Opdycke, presidente da organização Open Primaries, que defende a realização de prévias não controladas pelos partidos políticos e abertas à participação de todos os eleitores.

Em sua opinião, o formato das primárias é um dos fatores determinantes para a evidente insatisfação dos americanos com seu sistema político.

Muitos dos eleitores estão manifestando seu descontentamento por meio da escolha de dois candidatos “outsiders”: Trump lidera a corrida entre os republicanos, enquanto Sanders se revela um obstáculo mais persistente do que o esperado no caminho de Hillary Clinton rumo à nomeação do Partido Democrata.

“Há um sentimento crescente de que a classe política está interessada em manter o poder acima de tudo e as primárias fechadas são uma maneira de isolá­los da vontade popular.”

Em comício para 27 mil pessoas em Manhattan na quarta­feira, Sanders reconheceu que enfrentará um cenário “difícil” na terça­feira. “Temos um sistema aqui em Nova York no qual independentes não podem se envolver nas primárias democratas, no qual jovens que Exigência de filiação deixa 3,2 milhões fora das primárias em Nova York 4/19/2016 Exigência de filiação deixa 3,2 milhões fora das primárias em Nova York ­ Internacional ­ Estadão nunca foram registrados (como eleitores) e queiram se registrar hoje não podem fazer isso.”

Vinte Estados realizam primárias abertas, nas quais o eleitor não precisa ser registrado como simpatizante de uma das legendas para votar. Isso significa que independentes podem participar do processo sem restrições, o que beneficiou Sanders e Trump nessas disputas.

A entidade Independent Voting apoiou na década passada uma tentativa de mudar a legislação de Nova York para determinar primárias abertas. A iniciativa teve apoio do então prefeito da cidade de Nova York, o independente Michael Bloomberg, mas foi derrotada nas urnas.

A presidente da entidade, Jacqueline Salit, acredita que a mudança teria mais chance de ser aprovada agora, em razão do crescimento no número de independentes e da insatisfação dos eleitores com o sistema político. “Muitos jovens inspirados por Sanders estão furiosos, pois não poderão votar nas primárias.”

Opdycke e Salit defendem a adoção de um modelo no qual as primárias sejam abertas à participação de qualquer candidato e todos os eleitores. As eleições gerais seriam disputadas pelos dois nomes que obtiverem o maior número de votos nas prévias.


Be the first to comment